Após posse, Diretor Executivo fala de prioridades de gestão

O novo Diretor Executivo da SIM. Alfeu Luiz de Abreu, que tomou posse no dia 16 de abril (veja matéria sobre a posse aqui) lançou uma mensagem aos beneficiários falando de suas prioridades de gestão, com ênfase ao seu contentamento pela “volta para casa”, em alusão ao fato de ser um dos fundadores da entidade, em 1986.

A mensagem ganhou uma versão em vídeo, com conteúdo semelhante, na própria voz der Alfeu.

VEJA AQUI O VÍDEO

 

Leia a íntegra da mensagem:

SIM, o melhor momento de voltar para casa

Para mim, a Diretoria Executiva da SIM representa um retorno, volta para casa. Em 1985, um jovem administrador de empresas e servidor da BESCRI-BESC, fui eleito pelos colegas para uma Diretoria na FUSESC. 

Ali eu via a chance de dedicar-me à seguridade social, na sua abrangência de previdência, saúde e assistência, que até hoje tem sido o centro do meu trabalho. 

Com os colegas da FUSESC de então, divido a paternidade da SIM, que vi surgir e afirmar-se como fator de bem-estar social, e hoje percebo que precisa de maior atenção e cuidado. 

Um excelente momento de voltar para casa, então, e tratar de ajudar, com o mesmo entusiasmo de 1986 (quando da sua criação), em permanente e indispensável sintonia com os Conselhos Deliberativo e Fiscal, de todas as formas possíveis – viabilizar nosso SIM. 

Um grande desafio (não único) do Plano é o custo, que cresce em progressão geométrica, enquanto salários, aposentadorias e pensões sequer alcançam a inflação. É conta que não fecha, mas que, com responsabilidade solidária e a criatividade de todos, vamos encontrar as melhores alternativas. 

Sim, dá para fazer. 

Juntos, vamos cuidar dos nossos planos, com prudência e parcimônia na utilização, ajudando verificar os extratos e contribuindo com feedbacks e percepções. Também estamos trabalhando em sete frentes iniciais: 

    1. Cortar ainda mais despesas, no que for possível; 
    2. Aumentar o número beneficiários no SIM Família; 
    3. Buscar novas patrocinadoras, logo, novos beneficiários; 
    4. Repensar a localização da sede; 
    5. Trabalhar a possibilidade de colegas que saíram da SIM (por impossibilidade de continuar pagando) retornarem em um novo plano, conforme sua capacidade financeira; 
    6. Promover maior integração com entidades associativas dos atuais e ex-empregados do Sistema BESC, CODESC, BADESC, BESCOR, FUSESC e SIM, bem como com o BB e BADESC; 
    7. Melhorar, urgente, a comunicação com os participantes – transparência é fundamental. 

É briga a ser vencida a cada dia, mas não só pelos Conselhos e Diretoria da SIM. A luta é de todos, e vai depender da colaboração e espírito de propriedade e compromisso com a entidade. 

Se virmos na Caixa de Assistência apenas um agente de benefícios hoje, sem pensar no seu futuro – quando mais precisaremos dela – aí ela ficará no passado. Pedimos a contribuição de todos, com ações e sugestões, para recuperarmos, juntos, a sua estabilidade.