sábado, agosto 13, 2022
InícioDicas de saúdeQue tal um café?

Que tal um café?

O consumo de café como bebida em todo o mundo tem uma longa história de milhares de anos. Essa bebida é uma das mais consumidas no mundo! No Brasil, no dia 24 de maio, se comemora o Dia Nacional do Café. O Brasil é o maior produtor e exportador de café do mundo e a bebida está entre as mais consumidas pelas pessoas no país.

cafe
Foto: Skyler Gerald/ Unsplash

A maneira de preparar o café varia entre cada país e no Brasil as formas mais comuns são o café fervido (sem filtração do pó), filtrado (com filtro de papel), café à brasileira (com filtro de pano), café expresso e café instantâneo ou solúvel.

Apesar da sua longa história, apenas nas últimas décadas foram encontradas evidências que demonstram que o café é uma mistura química complexa e pode ser considerado um alimento para o consumo. Sabe-se que a composição nutricional do café é influenciada pela maneira de cultivo, época de colheita e manipulação, conservação, armazenamento e torrefação do grão. Todos esses processos também determinam a sua cor, aroma e sabor. O café é composto por mais de 800 substâncias que se combinam em um processo complexo e fornecem o aroma e o sabor característico do grão. Além disso, o aroma da bebida também se relaciona com a temperatura em que o grão foi torrado.

De modo geral, o café possui minerais, açúcares, gorduras, aminoácidos e vitamina PP (uma vitamina que pertence ao complexo B), além de substâncias bioativas como a cafeína, ácidos clorogênicos e os diterpenos (cafestol e kahweol). Tais nutrientes e substâncias bioativas têm sido estudados quanto aos seus efeitos para a saúde.

Os estudos sugerem que os efeitos se relacionam com a estimulação da secreção ácida e da pepsina no estômago, por isso a bebida é contraindicada para pessoas com úlcera gástrica ou gastrite. Estudos também apontam que o café pode causar a redução do risco de cálculo biliar e alguns tipos de câncer (cólon, bexiga, reto), redução do risco de doenças cardiovasculares (infarto, insuficiência cardíaca e acidente vascular cerebral), diabetes tipo 2, doença de Parkinson, cirrose e gota. Ademais, o consumo de café tem sido associado com maior longevidade e estímulos positivos a atividades intelectuais (memória, concentração e atenção).

Cabe lembrar que apesar desses efeitos positivos, o consumo de café deve ser associado com hábitos de vida saudáveis, como alimentação adequada e atividade física. Além disso, todos os efeitos do café se relacionam com a quantidade moderada de consumo, ou em seja, em torno de 3 a 4 xícaras por dia (considerando o preparo filtrado) e sem a adição de açúcares ou adoçantes. Além disso, deve-se ter cuidado com a temperatura da bebida, evitando temperaturas muito altas (acima de 50°C).

 Mirela Christmann – Nutricionista – CRN10 6619

ASSUNTOS RELACIONADOS