Inverno é inimigo ou aliado na manutenção do peso?

Culturalmente acreditamos que a melhor estação do ano para nos tornarmos mais ativos e nos engajarmos em ações de perda e manutenção de peso é o verão. Mas você sabia que é no inverno que o nosso corpo está mais apto à perda de peso?

 

Pode parecer contrário ao que geralmente acreditamos, mas o inverno é sim uma ótima oportunidade para quem está buscando melhorar a composição corporal. Isso acontece porque nosso corpo está sempre em busca da homeostase, que em síntese significa manter o equilíbrio interno de nosso organismo. Dentre as condições necessárias para o bom funcionamento de nossas funções vitais está a temperatura corporal, que quando em condições favoráveis gira em torno de 36,5ºC e 37ºC.
Quando exposto ao frio, nosso organismo precisa gerar calor para manter a temperatura, e para produzir calor, queimamos calorias. Por isso durante o inverno gastamos em média mais calorias para manter o equilíbrio térmico do que no verão. Diante disso, fugir do sedentarismo e manter o corpo ativo no inverno é uma ótima estratégia para aqueles que estão buscando melhorar a composição corporal, pois além da queima calórica promovida pelo exercício, ainda temos uma otimização dos resultados pelo aumento da taxa metabólica promovida pelos sistemas de produção de calor.
PORÉM ATENÇÃO! Não é porque o corpo consome mais calorias em baixas temperaturas que devemos nos expor ao frio. Durante as baixas temperaturas, nossos vasos sanguíneos se contraem e isso pode aumentar o risco de episódios de infarto e outros eventos cardíacos graves. Por isso é importante priorizar os exercícios de aquecimento antes das atividades físicas, assim como vestir-se adequadamente para o ambiente.
Também é necessário cuidar da alimentação. Quando gastamos mais calorias nosso corpo tende a buscar alimentos mais calóricos, o que explica o aumento em nossa vontade de consumir doces e alimentos gordurosos. Por isso, para que se obtenha os resultados desejados, é importante manter a alimentação equilibrada e evitar os excessos.

 

Jackson R. Ricardo – Profissional de Ed. Física – 025490-G/SC

Fonte: PHAM, Duong Duc et al. Seasonal effects on resting energy expenditure are dependent on age and percent body fat. Clinical Nutrition, [S.L.], v. 39, n. 4, p. 1276-1283, abr. 2020.