sábado, junho 25, 2022
InícioDicas de saúdeDê um “gás” nas atividades físicas e ganhe fôlego contra a DPOC

Dê um “gás” nas atividades físicas e ganhe fôlego contra a DPOC

A doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) é uma condição causada por alterações genéticas ou, na grande maioria dos casos, por agentes nocivos capazes de alterar a função pulmonar. Dos maiores responsáveis pelo surgimento da DPOC está o consumo de cigarro. Outras causas comuns são a exposição à poluição, à fumaça resultante da queima de lenha e a exposição à poeira e aos agentes químicos de forma contínua como acontece em certas atividades profissionais.
A exposição recorrente a esses agentes nocivos gera inflamação e comprometimento das estruturas do processo respiratório. Inicialmente a pessoa com DPOC sente falta de ar diante de esforços do dia a dia, como caminhar ou subir escadas, porém com o avanço da doença essas limitações aumentam e a pessoa passa a enfrentar dificuldades diante de atividades mais simples como vestir-se ou tomar banho. Além da perda progressiva da função respiratória, a DPOC gera impactos negativos sobre o sistema cardiovascular e sistema musculoesquelético.
Com relação a este último, a causa principal pode ser explicada por um ciclo vicioso de perda funcional. A pessoa com DPOC tem uma redução progressiva de capacidade respiratória, o que gera sensação de falta de ar diante de esforços físicos. Por conta disso ocorre a tendência de reduzir a movimentação, o que ocasiona perda de condicionamento físico, o que aumenta ainda mais a sensação de falta de ar diante de esforços.
Para interromper esse ciclo, o estímulo ao movimento é o melhor remédio. Ao contrário do que se acredita, quem vive com a DPOC deve sim praticar atividades físicas. Desde que respeitadas as individualidades da pessoa, a prática supervisionada em qualquer estágio da doença é altamente recomendada. Apesar de um não se sobrepor ao outro, a prática regular de atividades físicas é tão importante quanto o tratamento medicamentoso. Manter o corpo ativo e reduzir os períodos em comportamento sedentário têm por objetivo melhorar a capacidade física, a qualidade de vida, a vida social e a autonomia de indivíduos com DPOC.
Além de se evitar ao máximo o comportamento sedentário, o recomendado para a preservação e melhora da capacidade respiratória é a prática regular de atividades aeróbicas, como caminhada, corrida, natação, bicicleta, etc. Exercícios com pesos também são recomendados e quando somados aos exercícios aeróbicos dentro de uma rotina semanal, os ganhos se tornam ainda maiores. Exercícios como yoga, Tai Chi Chuan e outras práticas orientais também trazem benefícios para a pessoa com DPOC quando mantida uma frequência de no mínimo três sessões semanais.
O importante para o portador de DPOC é manter o corpo ativo, dar um passo de cada vez e respeitar seu corpo. Fluir em movimento é o melhor caminho para manter um fluxo respiratório saudável!
Jackson R. Ricardo –  Profissional de Ed. Física -025490-G/SC

Referências:
BMJ BEST PRACTICE. Doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC). 2021. Disponível em: https://bestpractice.bmj.com/topics/pt-br/7/aetiology. Acesso em: 25 out. 2021.
LOTTERMANN, Paula Cecília; SOUSA, Clovis Arlindo de; LIZ, Carla Maria de. Programas de exercício físico para pessoas com DPOC: uma revisão sistemática. Arquivos de Ciências da Saúde da Unipar, [S.L.], v. 21, n. 1, p. 65-75, 31 mar. 2017.

Artigo anteriorO enfrentamento da Aids
Próximo artigoPercepção do tempo
ASSUNTOS RELACIONADOS