domingo, maio 22, 2022
InícioDicas de saúdeO estabelecimento de metas em saúde mental para o ano novo

O estabelecimento de metas em saúde mental para o ano novo

O novo ano está começando e se fizermos uma retrospectiva veremos que 2021 foi um ano muito voltado para o cuidado em saúde mental. Isso porque no ano anterior, 2020, em que iniciou a pandemia pelo coronavírus, muito nos preocupamos com a saúde física, com os cuidados com o corpo, com a manutenção dos empregos, com a proteção dos outros, e isso gerou um enorme impacto na saúde mental das pessoas pela necessidade adaptativa ao contexto.

Diante disso, torna-se totalmente necessário repensar o início de um novo ano, um novo ciclo, refletindo sobre estratégias de promoção de saúde da mente. No primeiro mês do ano é fomentada uma maior consciência sobre saúde mental por meio da campanha Janeiro Branco, por ser um tempo em que naturalmente as pessoas já estão mais propensas a repensarem suas vidas, suas relações, suas condições de existência, suas emoções e no sentido de suas vidas. Assim, como em uma “folha ou em uma tela em branco”, todos têm a oportunidade de se inspirarem a escrever ou a reescrever as suas próprias metas e histórias de vida.

Para um ano mais abundante em saúde mental, é fundamental planejar um tempo para o autocuidado. Estratégias de manejo do estresse aparecem com destaque nas práticas de cuidados com a mente, por isso é fundamental que, ao repensar seu novo ano, você busque, descubra ou construa formas de melhorar:

  • A qualidade do seu sono – a estratégia de higiene do sono, que envolve redução da luz branca no período noturno, redução do uso de telas algumas horas antes de dormir, redução do consumo de cafeína ou estimulante após às 14 horas, acréscimo de leitura e chás relaxantes, contribui diretamente para uma noite de sono reparador.
  • A sua relação com o seu corpo – práticas físicas regulares, além de trazerem todos os benefícios fisiológicos que todo mundo já conhece, contribuem para o reequilíbrio mental, pois quando estamos praticando, nosso corpo secreta uma série de substâncias e neurotransmissores de bem-estar e de prazer.
  • O seu diálogo interno – muitas pessoas emocionalmente desequilibradas se queixam da frequência e da qualidade dos próprios pensamentos, observam pensamentos acelerados e geradores de ansiedade, e não conseguem ter uma boa tomada de decisão no que diz respeito à saúde. Apostar em práticas contemplativas ou de meditações guiadas pode contribuir para uma maior organização da mente e ajudar a manejar os pensamentos intrusivos.
  • As suas relações sociais – é fundamental lembrar que nós só temos controle – quando temos! – dos nossos próprios comportamentos e pensamentos. Não temos controle sobre a forma como o outro pensa ou se comporta, portanto é inútil alimentar expectativas sobre o outro ou tentar controlá-lo a partir daquilo que só faz sentido para você. Invista seu tempo e energia em melhorar a sua relação consigo mesmo, pois isso influenciará diretamente na sua relação com os outros.
  • A saúde do seu intestino – nosso intestino é considerado nosso segundo cérebro. Sabe-se hoje que cerca de 90% da serotonina [neurotransmissor de prazer e do bem-estar] que produzimos é secretada pelos neurônios presentes no intestino. Uma saúde intestinal prejudicada costuma interferir diretamente em nossos níveis de saúde emocional, portanto é importante ficar atento a esse detalhe que muitas vezes passa despercebido pela maioria das pessoas.

Por Débora Almeida – Psicóloga – CRP 12/18.023

ASSUNTOS RELACIONADOS